minisom uma marca amplifon
02 Junho 2017
Categoria

Amplifon adquire a Minisom em Portugal

É com grande satisfação que anunciamos que, no âmbito da consolidação da sua liderança mundial, e do projeto de expansão e proximidade ao consumidor em Portugal, o Grupo Amplifon adquiriu a reconhecida empresa de soluções auditivas Minisom.

Amplifon e Minisom estão agora juntas para prestar um serviço de qualidade e excelência a todos os seus clientes e aos portugueses em geral.

"Minisom, uma marca Amplifon” é a nossa nova assinatura, que resulta da vontade de aliar a experiência de mais de 65 anos do Grupo Amplifon, líder mundial em soluções auditivas, ao reconhecimento que a marca Minisom possui no mercado nacional.

Estamos mais perto dos portugueses, com todas as vantagens que já conhece:

  • A experiência auditiva mais completa e precisa
  • Uma gama mais alargada de soluções auditivas, com a mais recente tecnologia
  • Profissionais altamente qualificados
  • Assistência técnica garantida a todos os clientes Amplifon e Minisom 
  • Prémios Confiança atribuídos pelos consumidores
  • Rede alargada de centros auditivos
  • Assistência a nível internacional, com mais de 9.000 centros auditivos em 22 países
  • 65 anos de experiência do Grupo Amplifon


Da próxima vez que se dirigir ao seu centro auditivo habitual irá, provavelmente, notar que mudámos a nossa imagem… mas a equipa que o(a) tem acompanhado vai lá estar para o receber e apoiar, como sempre o fez!
 
Caso ainda não seja nosso cliente, usufrua do nosso completo Exame Auditivo 360º, gratuito, em qualquer um dos nossos centros auditivos em Portugal e fique a saber, com detalhe, como está a sua saúde auditiva. 

Para garantir já a sua consulta, gratuita, clique AQUI.

Venha descobrir o nosso novo mundo em Portugal!

Jun 2th 2017
Categoria
10 Março 2017
Categoria Notícias

Perda auditiva não diagnosticada pode aumentar isolamento social

Um estudo recente realizado pela Universidade de Columbia Britânica no Canadá (University of British Columbia, UBC), publicado na revista Ear and Hearing, revelou que a perda auditiva desconhecida e não tratada está associada a um aumento significante de risco de isolamento social, em especial em pessoas com idades compreendidas entre 60 e 69 anos de idade. 
10 Março 2017
Categoria Notícias
LER MAIS
Voltar

Perda auditiva não diagnosticada pode aumentar isolamento social

 Perda auditiva não diagnosticada pode aumentar isolamento social
10 Março 2017
Categoria Notícias

Perda auditiva não diagnosticada pode aumentar isolamento social

Um estudo recente realizado pela Universidade de Columbia Britânica no Canadá (University of British Columbia, UBC), publicado na revista Ear and Hearing, revelou que a perda auditiva desconhecida e não tratada está associada a um aumento significante de risco de isolamento social, em especial em pessoas com idades compreendidas entre 60 e 69 anos de idade. 


Nos resultados deste estudo, os pesquisadores revelaram também que para cada queda de 10 dB (decibéis) em termos da sensibilidade da audição, o aumento de risco de isolamento social é de 52%. Não menos preocupante é também a revelação que os problemas auditivos não diagnosticados estão associados a declínios cognitivos equivalentes a quase quatro anos de idade cronológica.

Uma pesquisa realizada anteriormente pela professora Hélène Amieva, da Universidade  Victor Segalen Bordeaux, em França, já havia provado que a perda auditiva acelera o declínio cognitivo das pessoas com maior idade. Nas conclusões desse mesmo estudo, lia-se que a utilização de um aparelho auditivo combate essa aceleração, na medida em que as pessoas com problemas auditivos, que utilizem aparelho auditivo, têm um nível cognitivo semelhante às pessoas sem perda auditiva.

Um outro estudo da Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos, (John Hopkins University in the US) revelou ainda que a perda auditiva não diagnosticada pode ter um efeito negativo profundo, tanto no bem-estar físico como mental, tornando-as mais propensas à internações hospitalares, como também a sofrerem períodos de ociosidade e de depressão.

Fonte: www.eurekalert.org

Fev 7th 2017
Categoria Notícias