Fadiga e má disposição consequências da falta de aparelho auditivo.
Jan 2th 2017
Categoria Notícias

Fadiga e má disposição são uma das consequências da falta de utilização de um aparelho auditivo

Fadiga severa e problemas relacionados com a disposição são comuns entre os que, registando perda auditiva, não utilizam um aparelho auditivo para os ajudar. Este é a principal aprendizagem que se pode retirar de um estudo realizado por pesquisadores do departamento auditivo e da ciência da fala da Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos da América.


O estudo revelou também que os adultos que procuraram ajuda para ultrapassar as suas dificuldades auditivas eram menos propensos a relatar um baixo vigor e cansaço. A investigação concluiu que as consequências psicológicas negativas e a perda auditiva estão fortemente associadas com as avaliações subjetivas de fadiga e que a utilização regular de um aparelho auditivo melhora a qualidade de vida e reduz os impactos negativos da própria perda auditiva.

De uma forma geral, destacaram-se também como efeitos positivos da utilização de um aparelho auditivo, a melhoria da vida social dos seus utilizadores, a participação em atividades de grupo e nas relações familiares.

Fontes: www.audiology-worldnews.com, www.ehima.com (EuroTrak) “Evaluation of the Social and Economic Costs of Hearing Impairment", Hear-it AISBL

 

Jan 2th 2017
Categoria Notícias
Voltar

Intervenção precoce beneficia crianças com perda auditiva

 Intervenção precoce beneficia crianças com perda auditiva
Nov 25th 2016
Categoria Notícias

Intervenção precoce beneficia crianças com perda auditiva

O desenvolvimento da linguagem em crianças com perda auditiva melhora significativamente com uma intervenção precoce, segundo os resultados de um estudo conduzido por pesquisadores das University of Iowa e University of North Carolina at Chapel Hill, nos Estados Unidos da América.

Os pesquisadores constataram que crianças com perda auditiva leve e severa têm uma linguagem mais precária e que o consequente impacto na linguagem aumenta à medida que a perda auditiva cresce. O estudo também revelou que se se proporcionar a estas crianças uma boa adaptação a um aparelho auditivo, regista-se então um melhor desenvolvimento na sua linguagem.

O estudo descobriu que muitas das crianças analisadas com problemas auditivos sérios, que tiveram assistência médica precocemente, foram capazes de recuperar e de se aproximar dos seus colegas com audição normal, em termos do desenvolvimento da linguagem”, acrescentou Bruce Tomblin, professor da Universidade de Iowa, Department of Communication Sciences and Disorders.

Fonte: www.medicalxpress.com

Nov 25th 2016
Categoria Notícias